Introdução

Utopia, Do grego u-topos (não-lugar), um lugar que não existe, um lugar inventado. Esta é a secção para falar dos meus lugares, topos (palavras gregas dão sempre um ar muito erudito: aletheia, pathos – não confundir com “patos”). Quer sejam lugares de verdade, geograficamente comprováveis e visitáveis (ou não!), lugares imaginados por uma cabeça e…

Ler Mais

Crepúsculo em Itália

Todos estes livros que estou a ler desde a “Casa Grande de Romarigães” são livros que já tinha tentado ler uma vez mas arrumei-os logo para canto. No caso do “Crepúsculo em Itália” foi-me oferecido quando andava a ler os livros da colecção de literatura de viagem da Tinta da China. A minha amiga achou…

Ler Mais

Ensaio sobre a curgete.

ESTE POST É O RESULTADO DE FALTA DE SOCIALIZAÇÃO CONTINUADA E PODE CAUSAR SENTIMENTOS DE ALIENAÇÃO OU ENFADO EXTREMO. Sim, vou escrever sobre curgetes. Porque não? Estou há meses em quarentena e distanciamento social, isto começa a afectar a cabeça duma pessoa.. E têm visto as notícias ultimamente? Pra que é que hei-de falar de…

Ler Mais

The Souls of Black Folk

Primeira leitura não-ficção do ano! Já tinha este livro desde o Natal de 2019 mas finalmente ganhei coragem para o acabar de ler e mesmo a tempo de celebrar o African American History Month! The Souls of Black Folk, foi publicado em 1903 pelo sociólogo, historiador, poeta e activista dos direitos civis W.E.B. Du Bois.…

Ler Mais

A Casa Grande de Romarigães

Onde se fala do Minho, de fidalgos, de palavras esquecidas e de outras que não devemos esquecer, como escravatura. Primeira leitura do ano! Finalmente! Dez anos depois acabei este livro!!! Nunca tinha passado das 10 páginas iniciais. E sim, não foi fácil. Mas há males que vêm por bem e não há melhor desculpa para…

Ler Mais

Porque é que os livros bons acabam mal?

Desde que aprendi a ler que tenho lido muita coisa. Comecei com os contos infantis, depois “Uma Aventura”, “Triângulo Jota”, literatura “infanto/juvenil” e por aí fora até ao livro mais recente (“Tess of the D’Urberville”). Já li uma catrefada valente de coisas. Boas e más. Acho que com certeza, muito mais boas que más. Mas…

Ler Mais

“O Romance do Genji”, Murasaki Shikibu

ESTE POST É SOBRE UM LIVRO QUE EU NÃO FAZIA IDEIA QUE EXISTIA E PORQUE É QUE TODA A GENTE DEVIA LÊ-LO Eu não fazia ideia que este livro existia. As únicas coisas que tinha lido de autores japoneses foram o “Hagakure”, uma espécie de manual do samurai, a “Crónica do Pássaro de Corda” do…

Ler Mais

The Colour of Magic, Terry Pratchett

DESCOBRIR DISCWORLD 10 ANOS DEPOIS DE TER LIDO O PRIMEIRO LIVRO Terry Pratchett Descobri Terry Pratchett há muitos anos. Não me lembro como ou quem me falou dele. Comecei a ler o primeiro livro da colectânea do Discworld e… não percebi grande coisa. Ao reler o livro e ver as palavras sublinhadas e traduzidas percebi…

Ler Mais

Mergulha na Fantasia!

IDEIAS PARA NÃO PERDER O JUÍZO DURANTE A QUARENTENA (E QUE TAMBÉM RESULTAM NO RESTO DO ANO) Muitas vezes ao longo da minha existência a fantasia salvou-me. Bruxas e cavaleiros, druidas e dragões mostraram-se companheiros infalíveis. Arrastavam-me para mundos fantásticos para onde os meus problemas não me podiam seguir. Mas isso não queria dizer que…

Ler Mais

O MINISTÉRIO DA FELICIDADE SUPREMA, Arundhati Roy

Pensei que a minha saga indiana do início de 2020 iria estar concluída com “Heat and Dust”, mas por obra do acaso, ofereceram-me o último livro da Arundhati Roy no aniversário. E ainda bem. Este é o segundo romance da autora 20 anos depois do “Deus das Pequenas Coisas”. Conta a história de Anjum, Tilo,…

Ler Mais

A saga do ski. O pimba contra-ataca*.

Estranho voltar ao Tirol agora. Especialmente no mundo pós- (durante) Corona. Fechada na minha caixinha, onde o ski… o que é o ski…? Skuuu… Skaaaa [a bater mal na quarentena] Foi no Tirol que a saga do ski começou e foi no Tirol, numa estância de ski, que o Covid-19 se espalhou pela Áustria e…

Ler Mais